Você sabia que muitas áreas usam o visagismo além dos cabeleireiros e maquiadores?



Durante anos, os cabeleireiros e maquiadores surfaram quase que sozinhos nos cursos e eventos de visagismo.

No entanto, aos poucos outras áreas foram despertando o seu interesse pelo tema, e começaram a aparecer alguns profissionais que não dominavam tesouras ou pinceis nos cursos e eventos de visagismo.

Profissionais da área de recursos humanos, por exemplo, começaram a perceber que estudando os temperamentos, conseguiriam aprimorar suas estratégias com os colaboradores das empresas onde trabalhavam. E foram além, percebendo que através da observação de características físicas, principalmente do rosto das pessoas, era possível identificar traços do seu temperamento, e até mesmo perceber em uma entrevista de emprego, se o candidato estava mentindo a respeito de alguma coisa ou não.

Logo os profissionais da área de moda começaram a explorar os conceitos do visagismo, pois ia se tornando cada vez mais evidente a necessidade de as pessoas se auto afirmarem, ao invés de continuarem seguindo modelos padronizados e estereótipos que não têm nada a ver com elas.

Os profissionais da área de odontologia também começaram a se interessar pelo tema, já que perceberam que com os conceitos aplicados pelo visagismo, seria possível referenciar e objetivar as mudanças faciais que já realizavam. Assim, ao deixar uma mandíbula mais evidente na base de um rosto, ou ajustar um queixo retraído, por exemplo, o profissional sabe exatamente o que deve ou não oferecer ao seu paciente, de acordo com cada caso.



Com os cirurgiões plásticos, o efeito passou a acontecer da mesma forma, já que as mudanças estéticas, principalmente as faciais, mudam a forma como o paciente é visto pelas outras pessoas, e até mesmo a forma como o próprio paciente se vê (sua autoimagem). De nada adianta ter o nariz daquela atriz bonita e famosa, se ele não vai criar no seu visual as características que você deseja.

Profissionais de casting para cinema, TV e teatro, perceberam que usando os recursos do visagismo se tornaria ainda mais fácil de definir as características necessárias para os atores que fossem interpretar cada personagem, conseguindo assim ganhar tempo na escolha e composição dos elencos e obter muito mais êxito em suas escolhas.

Enfim, diversas outras áreas perceberam que seria possível extrair benefícios dos conceitos do visagismo, desde que fosse bem aplicado e trabalhado da forma correta.

O profissional visagista, obviamente não está habilitado para exercer nenhumas destas atividades, a não ser que tenha outra formação, além desta, mas certamente é um profissional de grande valia para compor uma equipe interdisciplinar, onde profissionais de áreas e origens distintas atuam de forma complementar e contribuem para a evolução da equipe como um todo. Esta situação tem sido muito frequente em áreas diversas.

Uma das áreas que tem chamado a atenção é a área da tricologia médica. A tricologia pode ser considerada uma especialidade da especialidade. Ou seja, o médico tricologista, é antes de tudo, um dermatologista, que se especializou no estudo do cabelo. Invariavelmente se encontram parcerias muito bem sucedidas entre visagistas e tricologistas, já que de nada adianta resolver o problema de saúde se não resolver o problema estético. Em outras palavras, não adianta apenas estar bem. É preciso parecer e se mostrar bem.

Se quiser saber mais a respeito do visagismo, a comunidade da Academia de Visagismo é uma excelente opção. Lá é possível encontrar artigos acadêmicos, notícias, fórum de discussão, eventos e cursos, etc. Tudo ligado ao visagismo.


Além do nosso canal no YouTube e da nossa página no Facebook, você também pode encontrar mais informação no site do nosso parceiro Toca Hair, o mesmo local onde nós realizamos nossas consultoria presenciais.

0 visualização

11-3731-3195 / 9-8945-9204 (whatsapp)

Rua Ramiro de Santa Cruz Abreu - Jardim Bonfiglioli, São Paulo - SP, 05592-120, Brazil

©2019 by Deh e Léo Costa - Beleza personalizada. Proudly created with Wix.com